ESTA É A RAZÃO PELA QUAL ATRAÍMOS ALGUÉM PARA A NOSSA VIDA

ESTA É A RAZÃO PELA QUAL ATRAÍMOS ALGUÉM PARA A NOSSA VIDA

Sabias que as árvores genealógicas espelham? Pois é, não atraímos ninguém por acaso.

A pessoa que atraímos num relacionamento tem certamente algo para o qual temos que olhar na nossa própria árvores e vice versa. Parece estranho, mas não é. Basta realmente querer explorar um pouco mais a própria história familiar de um e outro para se compreender isso!⠀

Vou dar um exemplo para ser mais fácil…⠀

Vamos imaginar que a certa pessoa atrai determinado companheiro/a que tem tendência para determinado tipo de vício, seja álcool, drogas ou até mesmo trabalho (sim, pode ser um vício)… E é aqui que se pode perguntar “para quê?” ou seja “para quê eu atraio um relacionamento deste tipo?”⠀

Com certeza haverá algo na árvore genealógica da própria pessoa para a qual ela deve olhar, pois é bem provável que este comportamento esteja aqui apresentado e a pessoa que atraímos vem refleti-lo! Às vezes situações do passado não foram valorizadas, ficaram em segredo, nada foi feito, então tendem a repetir-se – mesmo nos relacionamentos -, para que isso possa finalmente ser reconhecido e ressignificado.⠀

Alguma vez te questionaste porque atraíste determinada pessoa?
E se te dispuseres a ir um pouco mais longe, procura perceber o que espelha na tua árvore genealógica! ⠀

NAMORAS COM ALGUÉM QUE TEM O MESMO NOME DE UM FAMILIAR?

NAMORAS COM ALGUÉM QUE TEM O MESMO NOME DE UM FAMILIAR?

Há casais que apresentam situações que inicialmente podem parecer engraçadas, como por exemplo, o companheiro ou companheira terem o mesmo nome dos nossos pai ou mãe ou tios ou avós, ou em vez do nome coincidirem nas datas de nascimento… O que talvez não saibamos é que isso por vezes pode trazer alguns desafios no relacionamento, como falta de entendimento, diminuição da líbido e, às vezes, até dificuldade em engravidar.

Porquê?

Vamos lembrar que o nosso inconsciente não distinge o real do imaginário, então, quando atraímos para a nossa vida alguém com o mesmo nome ou data de aniversário de um familiar nosso, essa informação é recebida como se a pessoa com quem nos relacionamos, seja aquela que primeiro conhecemos. Por exemplo, se o meu companheiro tem o mesmo nome ou data de aniversário do meu pai, é como se de alguma forma o meu inconsciente interpretasse esse meu companheiro como sendo o meu pai e, claro… Como pode uma relação funcionar em equilíbrio se “me estou a relacionar com o meu pai?A isto em Psicogenealogia Evolutiva chama-se “Incesto Simbólico”. E Agora? Termina-se a relação? Mudamos de nome? Ou mais difícil… De data de aniversário?

Claro que não! Em primeiro lugar é importante procurar compreender o “para quê”. Ou seja, para que eu atraio um companheiro com o nome de um familiar? Para o que devo olhar, ou seja, compreender? Depois, procurar ressignificar e,por exemplo, fazer um ato simbólico que auxiliará o inconsciente no sentido de que os verdadeiros papéis de cada um fiquem bem definidos e assim se possa trazer equilíbrio ao relacionamento.