ESTA É A RAZÃO PELA QUAL ATRAÍMOS ALGUÉM PARA A NOSSA VIDA

ESTA É A RAZÃO PELA QUAL ATRAÍMOS ALGUÉM PARA A NOSSA VIDA

Sabias que as árvores genealógicas espelham? Pois é, não atraímos ninguém por acaso.

A pessoa que atraímos num relacionamento tem certamente algo para o qual temos que olhar na nossa própria árvores e vice versa. Parece estranho, mas não é. Basta realmente querer explorar um pouco mais a própria história familiar de um e outro para se compreender isso!⠀

Vou dar um exemplo para ser mais fácil…⠀

Vamos imaginar que a certa pessoa atrai determinado companheiro/a que tem tendência para determinado tipo de vício, seja álcool, drogas ou até mesmo trabalho (sim, pode ser um vício)… E é aqui que se pode perguntar “para quê?” ou seja “para quê eu atraio um relacionamento deste tipo?”⠀

Com certeza haverá algo na árvore genealógica da própria pessoa para a qual ela deve olhar, pois é bem provável que este comportamento esteja aqui apresentado e a pessoa que atraímos vem refleti-lo! Às vezes situações do passado não foram valorizadas, ficaram em segredo, nada foi feito, então tendem a repetir-se – mesmo nos relacionamentos -, para que isso possa finalmente ser reconhecido e ressignificado.⠀

Alguma vez te questionaste porque atraíste determinada pessoa?
E se te dispuseres a ir um pouco mais longe, procura perceber o que espelha na tua árvore genealógica! ⠀

UM EXERCÍCIO PARA CUIDARES DA TUA CRIANÇA INTERIOR

UM EXERCÍCIO PARA CUIDARES DA TUA CRIANÇA INTERIOR

Mesmo que lá atrás, na tua infância, as coisas possam não ter sido como gostarias, isso já é passado e hoje tens a capacidade de transformar e compensar a tua criança interior com o que sentes que ela merece. Como?

Procura uma foto da tua infância, se possível numa altura em que sentias que vivias um período mais complicado. Olha para ti (enquanto criança), bem nos teus olhos e procura perceber o que sentias e porquê.
Diz agora à tua criança que és adulta e estás aqui para lhe dar tudo aquilo que ela sentiu falta; para lhe dizer todas as palavras amorosas que ela merecia ouvir.

Provavelmente as faltas que a tua criança teve, são aquelas que ainda sentes hoje, seja em atos ou palavras… Pois bem, a responsabilidade de lhe dar, de te dar, agora é tua!

O que ela quis fazer e que não fez? O que queria ter e não teve? O que queria ouvir que não ouviu?

Faz isso por ti, faz isso por ela e sim, podes comprar aquele brinquedo que ela queria, podes ir ao parque infantil, é permitido sim brincares e elogiares-te!

Quando te negas estes prazeres da infância, é como se de alguma forma continuasses a perpetuar aquilo que aconteceu lá atrás.

Agora podes fazer diferente, agora podes fazer por ela… por ti!

NAMORAS COM ALGUÉM QUE TEM O MESMO NOME DE UM FAMILIAR?

NAMORAS COM ALGUÉM QUE TEM O MESMO NOME DE UM FAMILIAR?

Há casais que apresentam situações que inicialmente podem parecer engraçadas, como por exemplo, o companheiro ou companheira terem o mesmo nome dos nossos pai ou mãe ou tios ou avós, ou em vez do nome coincidirem nas datas de nascimento… O que talvez não saibamos é que isso por vezes pode trazer alguns desafios no relacionamento, como falta de entendimento, diminuição da líbido e, às vezes, até dificuldade em engravidar.

Porquê?

Vamos lembrar que o nosso inconsciente não distinge o real do imaginário, então, quando atraímos para a nossa vida alguém com o mesmo nome ou data de aniversário de um familiar nosso, essa informação é recebida como se a pessoa com quem nos relacionamos, seja aquela que primeiro conhecemos. Por exemplo, se o meu companheiro tem o mesmo nome ou data de aniversário do meu pai, é como se de alguma forma o meu inconsciente interpretasse esse meu companheiro como sendo o meu pai e, claro… Como pode uma relação funcionar em equilíbrio se “me estou a relacionar com o meu pai?A isto em Psicogenealogia Evolutiva chama-se “Incesto Simbólico”. E Agora? Termina-se a relação? Mudamos de nome? Ou mais difícil… De data de aniversário?

Claro que não! Em primeiro lugar é importante procurar compreender o “para quê”. Ou seja, para que eu atraio um companheiro com o nome de um familiar? Para o que devo olhar, ou seja, compreender? Depois, procurar ressignificar e,por exemplo, fazer um ato simbólico que auxiliará o inconsciente no sentido de que os verdadeiros papéis de cada um fiquem bem definidos e assim se possa trazer equilíbrio ao relacionamento.

7 FORMAS DE MUDAR A TUA PERSPECTIVA

7 FORMAS DE MUDAR A TUA PERSPECTIVA

filipa martinho coach 7 formas de mudare sa tua perspectiva da vida

Já ouviste a expressão “estar no charco”? Estar num “charco” é provavelmente uma sensação que muitos sentimos quando estamos num momento desafiador de vida… e estar num charco é isso mesmo, é uma qualquer situação em qualquer área da vida que estamos a viver e não queremos.

Não é que a situação seja propriamente negativa, é antes uma forma negativa de experimentar a situação.

É importante usares a situação plena, para compreenderes o que sentes e o que estás a passar, sem julgamento. Estás apenas a viver uma situação para a qual escolheste olhar como negativa e procurar evitar, negar, rejeitar ou lutar só fortalece ainda mais a situação!

E se visses esses charcos como oportunidades? Eis 7 formas de mudares a tua perspectiva:

  1. “Troca as lentes”, procura compreender o que está por detrás dessa situação;
  2. Experimenta viver essa situação de outra forma. Quando és consciente, o sofrimento desaparece;
  3. Acolhe o que estás a sentir, fala, escreve, procura aceitar o processo. É apenas um processo e vai resolver-se.
  4. Confia que em breve compreenderás o sentido, olha para a situação como espetador, procura a bênção na situação… Com certeza isso já aconteceu: ficaste sem trabalho e depois encontraste algo melhor; uma relação terminou e mais tarde encontraste alguém que tinha mais a ver contigo. Tudo tem um propósito
  5. O teu maior desafio pode ser a tua maior aprendizagem que te leva a tornar-te especialista de uma situação. Questiona-te: O que estou a aprender com isto?
  6. Lembra-te que a experiência, permite a evolução.
  7. Aprender, aceitar, libertar e agradecer é fundamental. Não te afeiçoes ao charco, não sintas que isso de alguma forma de vai dar algum sentido, porque não vai, apenas te coloca numa perspetiva de vítima. Tu podes ir mais longe.
FAZ ESTE EXERCÍCIO HOJE PARA SERES MAIS FELIZ AMANHÃ

FAZ ESTE EXERCÍCIO HOJE PARA SERES MAIS FELIZ AMANHÃ

filipa martinho consultura de desenvolvimento humano exercício para a felicidade

A busca da felicidade pode parecer um caminho longo, demorado e solitário. No entanto, há pequenos passos que podemos tomar todos os dias para termos a certeza que chegamos lá.

Vou fazer-te um convite hoje que te vai ajudar a seres mais feliz amanhã: Pensa numa qualidade ou atributo que aprecies em ti, algo de que realmente te orgulhes e que te faz sentir bem contigo mesma…

  1. Agora, sente uma frase a vir do teu coração que confirme essa tua qualidade e repete-a várias vezes para ti mesma. Pode ser por exemplo: “Gosto cada vez mais de mim”, “Sou perfeita como sou”, “Tenho um potencial ilimitado”, “Confio na bênção da vida, eu estou segura.”,“Tenho uma vida financeira e profissional plena e satisfatória”, “A minha saúde é excelente”…
  2. Repete essa frase várias vezes, como se fosse um mantra e percebe como te começas a sentir mais positiva, como a energia do teu corpo muda, assim como as tuas emoções.
  3. Fica assim por uns momentos, as hormonas da boa disposição já começaram a libertar-se. Sente-te bem contigo… E porque não difundir esta boa energia para alguém? Basta que penses em alguém que te é querido e envia-lhe estes sentimentos que criaste em ti! Desfruta desta prática por uns minutos diariamente, uma forma de cultivares o amor por ti e de partilhares esse amor com outros.

Já imaginaste se todos fizéssemos isto, como seria o mundo? Mas tu, que estás a ler este artigo, eu e quem sabe… mais alguém, podemos fazê-lo! Essa é já uma forma de mudar o mundo! Guarda este exercício, partilha com uma amiga… Love yourself!

PODES SEMPRE TENTAR.

PODES SEMPRE TENTAR.

filipamartinho - consultas de desenvolvimento pessoal

Aceitar a mudança dá-nos a possibilidade de assumir responsabilidade pela nossa própria vida e pelas nossas escolhas, aceitando com amor que se errarmos, isso faz parte de arriscar.

Transformar oferece-nos a possibilidade de quebrar alguns padrões, com amor. Padrões que em algum momento podiam ter servido para a nossa sobrevivência, mas talvez agora já não se adequem a quem somos.

Mudar coloca-nos naquele patamar de escolha, entre quem se era e quem se quer ser agora… Às vezes há uma tendência a resistir ao desconhecido, ao não saber como será depois. Temos até alguma resistência em libertar aquelas velhas queixas que têm servido de bengala… “E depois, quem serei eu? Como serei eu? Como será a minha vida?”… Mas podemos sempre tentar.

Arriscas?

O QUE TODA A GENTE TEM DE SABER PARA CONTROLAR A ANSIEDADE

O QUE TODA A GENTE TEM DE SABER PARA CONTROLAR A ANSIEDADE

O QUE TODA A GENTE TEM DE SABER PARA CONTROLAR A ANSIEDADE NESTA QUARENTENA

Quando falamos de ansiedade, isso está geralmente relacionado com a preocupação em demasia em relação ao futuro. Neste momento, devido à pandemina global que estamos a passar, acredito que a nossa mente esteja constantemente a “tagarelar” sobre como irão ser os próximos meses. Já deste por ti a trazer ao de cima situações com as quais te preocupas? Algumas situações que ainda nem existem mas que já te estão a deixar ansiosa?

Com isto não quero dizer que não devemos ser precavidos. Mas ao menos façamo-lo de uma forma útil. Não vale a pena ficar na espiral de pensamentos preocupados, que só nos leva à ansiedade. Lembrem-se que o nosso corpo não destingue o real do imaginário e, para ele, aquilo que pensamos é real. Por isso é que ele muitas vezes reage e sentimos uma ligeira taquicardia, mal estar, suores frios e que não estamos em controlo da nossa vida.

Vamos com calma! Aqui estão as 6 coisas que precisas de saber para controlar a ansiedade nesta quarentena:

1. Se te começares a sentir ansiosa, faz alguma atividade física que te obrigue a libertar energia. Pode ser apenas usar as almofadas da sala como saco de boxe, pode ser bater com os pés no chão em forma de protesto… Enquanto o fizeres, fá-lo consciente de que estás a libertar essa energia em excesso. Quando te sentires cansada, pára e faz respirações profundas e conscientes.

2. Questiona os teus pensamentos. “Isto já uma realidade na minha vida?”. Viver a partir da nossa imaginação, especialmente quando ela é negativa, é sofrer por antecipação. E isso sim, causa ansiedade!

3. A ansiedade é um excesso de energia provocada pelo medo! Essa energia pode limitar-te (fugir, bloquear ou atacar) mas e se a rentabilizasses? Aceita que sim, tens uma preocupação e… O que é que vais fazer com ela? Age! Pega no caderno e cria o plano B, C, ou D e não te limites. Deixa que a mente se entretanha com o que te faz feliz!

4. Desabafa! Está certo falar com alguém e pedir ajuda… Essa é uma forma de te libertares e, na medida em que te ouves, também tomas consciência! Pede ajuda a alguém da tua confiança ou ajuda terapêutica. Pedir ajuda é um sinal de coragem.

5. Escreve o que te vai na alma. Esse exercício pode ser reparador. Reconecta-te com a tua essência. (Queres saber mais sobre como te reconectares com a tua energia feminina? Clica aqui)

6. Quais são os teus sonhos? Planeia os teus sonhos e como os realizar. Que caminho vais tomar, quem irá fazer parte dele? Que recursos irás necessitar? Planeia, estrutura e pesquisa para que quando for possível, possas finalmente avançar!

Lembra-te que estás ao comando do leme da tua vida!

A COMPAIXÃO QUE NÃO PODE FALTAR NESTE MOMENTO

A COMPAIXÃO QUE NÃO PODE FALTAR NESTE MOMENTO

STAYHOME.COVID19-QUARENTENA

Sou das primeiras pessoas a dizer que é bom acreditar que melhores dias virão, que nos faz bem percebermos o que realmente importa, que o pensamento positivo é importante, porque melhora o nosso bem estar e vibração energética, que isso também faz com que possamos colocar o foco naquilo que queremos ver crescer e não em preocupações que ainda nem existem. No entanto, enquanto temos a bênção de estar em casa, de podermos ousar na nossa criatividade em desenvolvermos novas atividades, de podermos ir alternando de divisão, há quem não tenha esta oportunidade e que esteja a viver estes tempo de forma bem difícil, como, por exemplo, profissionais de saúde que não podem contactar com a família, pessoas que já perderam entes queridos sem sequer se poderem despedir, outras que estão completamente sozinhas… Por isso, é importante cuidar as palavras.

Por vezes dizer, “isto vai passar” ou “está tudo bem” pode não ser grande ajuda, pode até demonstrar falta de sensibilidade. Claro que uma coisa é aquilo que se vai partilhando nas redes sociais, outra é quando de alguma forma podemos falar com estas pessoas… Está certo dizer:

Sei que é uma fase difícil, mas eu estou aqui para te apoiar e para te ouvir se for preciso!

Faz sentido ser positivo, eu mesma procuro ser, mas com compaixão. Com a consciência de que apesar do desafio que a humanidade atravessa neste momento, nem todos o vivemos da mesma forma!

7 FORMAS DE TE CONECTARES CONTIGO NESTA QUARENTENA

7 FORMAS DE TE CONECTARES CONTIGO NESTA QUARENTENA

A vida convidou-nos a reconectar com a nossa alma, estarmos em casa, onde podermos entrar em contacto com a nossa energia feminina. Numa altura em que estávamos em constante aceleração, competição e desgaste, uma utilização exacerbada da nossa energia masculina, eis que a sabedoria da alma pediu: “Quero falar contigo!” e para a ouvir, temos de conectar com o nosso mundo interno!

– Para!  – disse ela. “Há quanto tempo não me ouves? Para que tu saibas para onde ir, tens de me ouvir, sou eu que te guio, sou eu que te ajudo a cumprir o que nasceste para ser!”

Há mulheres que me dizem que não são intuitivas, que não são criativas, que não conseguem estar paradas, que não conseguem relaxar… há muito que deixaram de “se ouvir”, e eis que surge um tão bom momento de se reconectarem à sua essência! Como? Ficam as dicas:

– Expressão corporal – o corpo é o templo da alma. Dança! Dança como se ninguém estivesse a olhar, observa como te sentes enquanto danças. Basta dançar!

– Natureza – pode não ser fácil, visto que não podemos sair de casa, mas tens por aí uma planta? Conecta-te com ela, imagina os teus pés na terra, o calor do sol na tua pele, a brisa do ar, a limpeza das águas! Se não tiveres nenhuma planta, coloca sons da natureza no Youtube com imagens da mesma. Tu és uma manifestação viva da Mãe Terra, lembra-te disso!

– Pinta, escreve, desenha, borda, faz colagens – expressão plástica é dar expressão à alma e para quem tem filhos, são coisas que até podem fazer juntos! Se não souberes como o vais fazer, escolhe uma atividade, começa relaxadamente, sem qualquer intenção, e deixa ver para onde és guiada, deixa surgir a tua criatividade!

– Leitura – lê contos de fadas. O livro “Mulheres que Correm com os Lobos” nunca esteve tão apropriado. Lê livros que te transportem para outro universo.

– Medita – basta começar a inspirar e expirar conscientemente, tão simples assim. E contemplar!

Conhece a tua história – que sabes sobre ti, sobre os que vieram antes de ti? Tu és o resultado de muitas e muitas gerações anteriores que ultrapassaram tantas e grandes adversidades e isso permitiu que aqui chegasses! Já pensaste nisso? Que sabres sobre eles e sobre ti?

Online tea – encontros de mulheres online, para falarem dos vossos sentires, do que vos inspira e apaixona, de novos planos. Marca um momento e reúne-te com as tuas amigas da alma. Quem convidarias para um chá assim?

Neste momento, onde quer que cada uma de nós esteja… Estamos juntas!

UM DIA DE CADA VEZ

UM DIA DE CADA VEZ

Nunca pensei que um dia a nossa geração pudesse viver uma situação destas. Ouvimos falar que lá atrás houve epidemias, víamos a acontecer nos filmes, mas quase parecia coisa só de filmes. Talvez nem nos tenhamos apercebido, mas numa média de 35 – 36 anos, a humanidade é exposta a determinadas situações que “abalam” a estrutura inicialmente pré-definida. Astrologicamente poderíamos falar na conjunção Saturno-Plutão que curiosamente acontece dentro deste período de tempo, mas já nem vou entrar por aí. É melhor procurar compreender: “Para que é que acontecem estes fenómenos? Para que se repetem?”

Curioso que a forma como cada um se comporta nestas situações fala muito sobre si… O que está detrás dessa necessidade de amealhar, guardar, acumular? “Todo o excesso esconde uma falta!”

Ontem ao telefone com uma das minhas melhores amigas, ela dizia-me que há já algum tempo que se questionava “porque corremos tanto?” “porque não paramos?”

Agora mais do que nunca é o momento de colocar em prática o que tanto verbalizamos: Vivermos “um dia de cada vez”, abrir mão do que não conseguimos controlar porque, efetivamente, não sabemos como tudo isto irá evoluir.

Talvez não saibamos onde tudo isto nos irá levar mas, ao mesmo tempo, permite-nos ter a oportunidade de podermos olhar e valorizar momentos que de outra forma não o faríamos, como por exemplo, estar em família, pois até mesmo nas férias ou na época natalícia, tudo é vivido a correr. Agora, agora sim, temos de parar e estar com aqueles que amamos e valorizar esse momento precioso. Quando olhamos para fora e percebemos que vidas humanas se vão perdendo, eis que nos lembra que afinal o mais importante está bem perto!

Na Newsletter #BlushdaAlma que vai sair hoje, vou-te deixar algumas dicas do que podes fazer neste período de quarentena. Se ainda não recebes estes e-mails, podes subscrever clicando aqui.