QUANDO PERDEMOS AS NOSSAS ASAS

QUANDO PERDEMOS AS NOSSAS ASAS

SONY DSC

Não sei se já tiveram a oportunidade de ver o filme da Disney Maléfica. Eu já o vi inúmeras vezes e inspira-me sempre. Afinal, quantas vezes não sentimos as nossas asas cortadas?

Maléfica vivia feliz no seu reino repleto de figuras mágicas, defendia-o incrivelmente de tudo o que pudesse atentar contra ele. Um dia apaixona-se por alguém que inicialmente se revela como um grande amigo e companheiro, mas a quem a ambição falou mais alto e que para se tornar rei, aproveita-se da ligação que tem com Maléfica para trair a sua confiança, cortando-lhe as asas. Asas essas que eram uma representação de quem ela é, do seu poder pessoal, da sua força, aquilo que lhe permitia voar, conhecer outros mundos.

A partir daí, Maléfica, amargurada e absorvida na sua dor e raiva, torna-se um ser frio, fechada em si mesma e no seu reino que entretanto perde cor e se rodeia de arbustos espinhosos que afastavam quem procurasse aproximar-se.

Assim é quando algo nos faz perder as asas… Quando foi que perdeste as tuas? Pode ter sido, tal como Maléfica, por um amor ou por um trabalho, amizade, pela família… Pode até ter sido por causa de determinadas crenças e pensamentos limitadores…

As asas são um símbolo de liberdade, de leveza, da alma e quando em algum momento sentimos que algo “nos corta as asas”, é como se sentíssemos que estamos presas e desconectadas da nossa própria essência. Tal como acontece a Maléfica, assim nos acontece a nós, o nosso mundo interno (o nosso reino) parece escurecer. Tornamo-nos frias, procurando desprover-nos de sentimentos para não termos de sofrer e evitamos que alguém se aproxime.

Viver sem as nossas asas – sem a nossa alma – é vivermos sem ser quem realmente somos, porque sentimos que aquilo que nos permite ir mais longe, através de voos maiores, aquilo que nos oferece a pura felicidade, nos é vedado, limitado!

Em Maléfica e após uma longa jornada, ela recupera as suas asas, precisamente no momento certo e através da bela princesa Aurora, após esta acordar do seu sono profundo através do amor de Maléfica… Sim, isso significa que também nós podemos recuperar as nossas asas, conectando-nos com a nossa essência, com a nossa criança interior… Essa parte de nós que tantas vezes nos parece adormecida, mas que quando amada e desperta, nos reconecta com quem somos e tem a capacidade de nos devolver a conexão com a nossa alma, com o nosso poder pessoal!

Onde estão as tuas asas?

Junta-te a outras mulheres de alma todos os meses, mais informações aqui. Sabe mais informações sobre o curso Para Seres Feliz aqui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s