DIA DO LIVRO

DIA DO LIVRO

DSC01851x.jpgHoje assinala-se o Dia Mundial do Livro, uma data que merece bem a celebração, pois não há nada que adoce tanto a busca de conhecimento com um bom livro!

Os livros revelam muitos sobre nós próprios, sobre os nossos gostos, as nossas buscas, as nossas jornadas, sobre aquilo que possamos estar a passar no momento… há livros com os quais nos identificamos toda uma vida e outros que fizeram sentido em determinada altura importante das nossas vidas e, por isso, ficaram na história da nossa biblioteca. Ao ver o que já lemos e o que lemos hoje em dia, podemos perceber como fomos mudando ou como mudaram os nossos gostos.

Que livros costumas ler? E, principalmente, que tipo de livros costumas tu oferecer? Não só os livros que costumamos ler refletem quem somos. O curioso é que muitas vezes os livros que oferecemos estão relacionados muito mais connosco próprios, do que com a pessoa que o vai receber, mas como foi tão importante para nós, acreditamos que também o será para o outro. Percebes isso quanto recebes um livro de alguém e não te identificas com ele, mas quem to deu, está entusiasmadíssima… ainda bem que existem os talões de troca.

Hoje tive vontade de selecionar um livro para partilhar convosco, um verdadeiramente importante na minha vida. Selecionar apenas um não foi tarefa fácil, pois adoro imensos e cada um teve e tem o seu papel,  mas escolhi aquele que ansiei muito ler, que esperei muito tempo até o obter, pois não existia em Portugal e em determinado momento pedi que me trouxessem do Brasil. Felizmente já há pouco mais de um ano que finalmente chegou às livrarias portuguesas e veio para ficar. É um livro aconselhado a todas as mulheres, a todas nós que em determinado momento adormecemos para nós mesmas, não nos apercebemos que ao longo de gerações fomos apanhadas em múltiplas armadilhas que nos desligaram do nosso instinto, do arquétipo da mulher selvagem!

Mulheres que correm com os Lobos”*, é um livro com que qualquer mulher conecta desde que ouve o nome do mesmo, desde que o toca, como se sentisse que aquele livro faz parte de si, porque como eu referi em cima, adormecemos, mas a mulher selvagem continua viva em cada uma de nós, pronta para ser acordada e a seguir a sua essência mais profunda da alma e do seu instinto feminino.

Escrito por Clarissa Pinkola Estes, escritora e psicanalista analítica, este livro através da interpretação de contos de fadas e mitologia, fala diretamente à psique feminina. Um livro que apesar de grande, é também um grande livro que se lê facilmente, pois qualquer mulher sente escrita para si cada frase. Um livro para ler e reler, muito recomendar e nunca emprestar… Cada mulher tem de ter o seu “Mulheres que correm com os lobos”!

E tu, que livro recomendarias hoje?

*(a capa do meu livro é da edição brasileira, em Portugal a capa é diferente)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s