O MELHOR QUE SABEMOS

O MELHOR QUE SABEMOS

DSC04215.jpg

Quantas vezes estamos numa fase ideal da nossa vida, com um trabalho maravilhoso, uma relação saudável, tudo de forma estável, mas presos a uma situação menos agradável do passado que nos trouxe dor, mágoa e sofrimento. Pode ter sido uma situação na infância ou na adolescência. Pode ter sido um relacionamento tóxico, um trabalho que desgastava a alma e, quantas vezes, lembranças menos agradáveis em relação ao pai ou à mãe.

Talvez nessa altura não tivéssemos a capacidade para escolher fazer de outra forma ou não tivéssemos mesmo outro caminho. Quanto a isso, não há nada a fazer. A questão é quando já temos a capacidade para seguir com a nossa vida, mas continuamos a avançar arrastando essa mesma dor e angústia como se fossemos carregando um fardo antigo para cada nova oportunidade.

“Tenho um relacionamento maravilhoso, mas não consigo esquecer a traição do meu ex”; “O meu trabalho atual é maravilhoso, mas não perdoo aquilo que passei no anterior”; “Tenho uma vida espetacular agora, mas o que o meu pai/mãe me fizeram, isso nunca vou perdoar”… Estamos na nossa nova vida, na nova relação, no novo trabalho, com os novos amigos, mas entramos nessa nova vivência já trazendo aquele inesquecível mal-estar. E, sem nos apercebermos, vamos vivendo permanentemente com esse “fantasma” do passado, já para não falar que no meio disso, ainda nos arrependemos de tanta coisa que fizemos ou que deveríamos ter feito. Então, muitas vezes, não só carregamos essa mágoa em relação a algo ou alguém, como também para com nós mesmos, por acreditarmos que poderíamos ter agido de outra forma e não o fizemos.

 “Se eu soubesse, teria sido diferente!” Exatamente. Se soubesses, se eu soubesse, mas não sabíamos! E porquê? Porque o que nos permitiu ter essa sabedoria e o conhecimento de como seria diferente, foi a própria experiência e, claro, depois de termos passado por ela e vendo de fora, percebemos tudo que poderia ter sido diferente.

 O mais provável é que na altura não soubéssemos fazer de outra forma, então, como há muito aprendi, fizemos o melhor que sabíamos. Tal como aqueles que sentimos que nos magoaram e que agiram de acordo com o conhecimento que tinham no momento, não sabiam fazer de outra forma.

E algo ainda mais interessante, não seria porque aquela situação não deu certo que fez com que mudasses a tua vida para algo que sentias que realmente merecias, para uma situação mais nutridora e favorável para ti? A relação anterior falhou mas, por causa disso, conheceste a pessoa com quem és feliz hoje. No trabalho que tinhas antes não te tratavam com dignidade, mas não terá sido isso que te fez mudar de vida para agora estares num trabalho melhor? Podes não ter tido na infância os pais que idealizaste, mas não será por isso que te superaste e conseguiste alcançar o sucesso que agora tens?

 Jung dizia que “o maior defeito do ser humano é a preguiça”. Isto significa que tantas vezes para mudarmos algo em nós, na nossa vida, temos de sentir desconforto (às vezes muito desconforto). Desconforto que tantas vezes nos é trazido pelas pessoas mais próximas e com quem temos maior ligação, mas isso pode significar o impulso necessário para mudar o rumo e irmos em direção aos nossos sonhos, desejos e propósitos de vida, caso contrário, é bem provável que ficássemos na mesma.

 Acredito que a vida sabe sempre o que faz e que para chegarmos onde desejamos, passamos por verdadeiras provas ao longo do caminho. Na altura, não as compreendemos como tal e ficamos magoados, o que é perfeitamente legítimo. O grave é quando ficamos presos a essas dores sem nos apercebermos que cada prova passada nos faz evoluir, avançar e transformar!

 Então, agora que temos a compreensão que não tínhamos no passado, podemos escolher avançar na vida sem os fardos antigos, para que possamos caminhar com maior leveza e desfrutar da nova realidade que a vida tem para nós. Isso é viver o perdão, libertar as dores passadas, com a compreensão de que o que aconteceu fez parte do percurso para chegar onde chegamos agora.

 Com certeza conhecem muitos contos de fadas, reparem como foi através dos grandes desafios que se conquistaram as maiores superações e foi isso que trouxe a maturidade, a força e a confiança. Assim é connosco e deixo o desafio… O que cada situação difícil da vida vos permitiu conquistar ou vos permitiu tornar?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s